Ativista é encontrada morta após nove dias desaparecida

A ativista Oluwatoyin Salau, integrante do movimento “Black Lives Matter” (Vidas Negras Importam) foi encontrada morta nesta segunda-feira, 15, na cidade de Tallahassee, Flórida, Estados Unidos.

Conhecida na cidade pelo seu engajamento, Salau havia sido vista pela última vez no dia seis de junho. O corpo da jovem foi encontrado junto ao de uma idosa de 75 anos. O suspeito de cometer o crime, identificado com Aaron Glee Jr, de 49 anos foi preso.

Glee já foi preso por agredir uma mulher no dia 30 de maio, após desentendimentos relacionados a favores sexuais.

Sumiço

No dia do seu desaparecimento, 6 de junho, Salau publicou em seu Twitter o que teria acontecido. De acordo com as postagens da jovem, um homem negro havia lhe oferecido uma carona até uma igreja da região, onde Salau estava refugiada após sofrer abusos sexuais e viver em “condições injustas”.


1 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *